7 tendências do Mercado Jurídico para ficar de olho

Veja neste artigo as 7 tendência do Direito que você precisa ficar de olho para não ser deixado para trás no ramo jurídico

Parece clichê, mas é um fato: o mundo está mudando e as tecnologias são cada vez mais avançadas, com maior poder disruptivo. O mercado jurídico não está de fora dessa lógica, com muitas novidades surgindo nos últimos tempos.

Atualmente, são muitas as tecnologias que despontaram e se tornarão tendências do mundo jurídico nos próximos anos.

São assuntos ou ferramentas que o advogado dos próximos 5 anos precisará dominar para encontrar as melhores oportunidades ou entregar mais resultados aos seus clientes.

Se você quer conhecer essas tendências e começar a se preparar desde já, é melhor ler este artigo até o final!

1. Blockchain

Uma das tecnologias de maior poder disruptivo para os próximos anos é o blockchain. O termo ficou famoso por causa das criptomoedas, como a Bitcoin, mas na verdade pode ser usado para muitas coisas.

Explicando em poucas palavras, blockchain é uma tecnologia de registros e dados distribuídos publicamente como medida de segurança.

Fugindo um pouco do papo técnico e usando uma metáfora para explicar, blockchain é como se todas as pessoas tivessem um registro automático de todas as operações feitas em relação a um tema.

Assim, se fosse para fraudar alguma operação, ela precisaria ser fraudada em todos os registros, o que é virtualmente impossível.

Veja o exemplo das Bitcoins: elas são seguras porque há uma quantidade específica de moedas e é praticamente impossível fraudá-las, já que todas as operações com bitcoins são registradas nesses livros públicos que qualquer um tem e que pode acessá-los.

No mundo jurídico, a blockchain começou a ser usada para fazer a autenticação eletrônica de contratos, mas o potencial é praticamente ilimitado. Quem sabe que tipo de aplicações a tecnologia terá nos próximos anos?

2. Nuvem

Uma das tendências do mundo jurídico, que já é uma realidade, é a nuvem como forma de armazenamento de dados.

Um dos grandes problemas para um escritório de advocacia é guardar todos os documentos referentes aos seus processos.

Escritórios grandes, com décadas de experiência, precisam de armazéns para guardar toda a papelada gerada por sua atuação.

A novidade é a digitalização dos arquivos para armazenamento em nuvem, o que não só poupa muito espaço como ainda permite que o advogado possa acessar o conteúdo de qualquer lugar ou dispositivo.

3. Softwares jurídicos

As novidades tecnológicas permitirão que os advogados possam atuar de maneira mais produtiva nos seus casos, de modo a alcançar resultados mais positivos para seus clientes.

Isso será alcançado com o emprego de software jurídico para controle de processos judiciais ou gestão de clientes para advogados.

Os aplicativos para advogados surgem em diversos tipos, tamanhos e funções. São muitas opções para escolher dependendo da área de atuação do profissional.

Para saber como escolher o melhor software jurídico, é importante conhecer as funções dos programas disponíveis e entender como elas podem ajudar a solucionar as demandas do advogado.

4. Inteligência Artificial

A sociedade vive um momento onde estamos prestes a ver uma grande revolução causada pela Inteligência Artificial.

Ao contrário do que o conhecimento popular diz, nós já usamos a Inteligência Artificial em diversos níveis no dia a dia. O que estamos vendo no momento é uma evolução dessa tecnologia a pontos impressionantes.

Para o mundo jurídico, a Inteligência Artificial é aplicada atualmente para ajudar a otimizar o andamento dos processos, sugerindo ações ou completando dados automaticamente.

Além disso, há um debate sobre a participação da IA no futuro, seus limites e dilemas éticos. Não sabemos exatamente como a Inteligência Artificial influenciará nos próximos anos, mas sabemos que ela terá uma participação ainda maior que a atual.

5. Criptografia

A criptografia é uma constante na vida da humanidade. Desde que inventamos a linguagem, começamos a pensar em maneiras de esconder as informações obtidas ali com códigos ou elementos de segurança.

Atualmente, a criptografia é uma grande tendência, especialmente por causa das preocupações de segurança e privacidade do meio digital.

As redes sociais, por exemplo, estão em voga nas notícias por causa de falhas de segurança, que colocam as informações sensíveis dos seus usuários em risco.

Além disso, as transações financeiras precisam de criptografia cada vez mais avançada para garantir a segurança dos valores envolvidos.

Por causa disso, o número de casos envolvendo criptografia deverá aumentar muito nos próximos anos. O advogado que dominar o assunto, terá uma vantagem em relação aos seus competidores e ganhará mais casos.

Mas a criptografia não será importante apenas para os casos do advogado, mas para sua própria segurança.

Os dados de processos e clientes de um escritório são sensíveis e devem ser protegidos. Por isso, é importante ter noções de criptografia para torná-los inacessíveis a invasores maliciosos.

6. Legal Analytics

O uso de dados para uma melhor tomada de decisões é uma realidade de todas as áreas da sociedade e não poderia ser diferente no mundo jurídico.

O Legal Analytics é o uso de dados para fazer a análise jurídica de casos, do histórico de um escritório ou de um juiz.

Com essa ferramenta, é possível encontrar padrões, identificar problemas ou criar soluções para conflitos ou casos em que o advogado é parte atuante.

Por exemplo, suponha que um determinado juiz tenha um histórico de ter aceitado um determinado argumento em 80% das vezes em que julgou um caso de auxílio-doença. Nesse caso, é importante adicionar esse argumento no seu próximo caso sobre o assunto.

Além de atuar em casos individuais, o Legal Analytics ainda pode ser usado em abordagens mais amplas como identificar os pontos fracos de um escritório de advocacia ou problemas em geral no sistema Judiciário.

7. Crimes cibernéticos

Uma realidade do mundo digital em que vivemos é a incidência de muitas ocorrências de crimes cibernéticos.

Desde a vida financeira das pessoas (com contas digitais e pagamentos online) até a vida amorosa (com fotos e conversas passíveis de vazamento) e profissional são alvos de criminosos.

Infelizmente, não há uma previsão de diminuição desses casos, já que a legislação não consegue se mover tão rapidamente quanto as inovações tecnológicas que permitem esse cenário.

Por isso, é importante que advogados estejam bem preparados para fazer o possível para atuar nesses casos, contribuindo tanto com formação sobre o assunto quanto em atuação profissional e elaboração de artigos teóricos que possam incentivar políticas públicas para a área.

Essas são as 7 principais tendências do mundo jurídico para os próximos anos. O profissional que compreender a mudança de cenário, poderá surfar nessas ondas por muito tempo, construindo carreiras produtivas.

Você já conhecia alguma dessas tendências? Deixe um comentário abaixo dizendo qual delas é a mais importante na sua opinião!

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.